Viagem de Trem pela Europa – Trecho: Amsterdã – Frankfurt

Olá viajantes, este é o nosso terceiro Post com o relato de como viajar de trem pela Europa (Veja aqui: Post 1 e Post 2). Vamos falar agora do trecho AMSTERDÃ – FRANKFURT.

Quando fizemos o roteiro de nossa viagem pela Europa, queríamos muito conhecer a Alemanha, por isso resolvemos ficar em Frankfurt, por ser mais perto de Amsterdã e uma cidade mais famosa, além disso, perto de Frankfurt há diversas cidadezinhas que vale conhecer, como Heidelberg, Mainz e Wiesbaden. Wertheim é outra cidade próxima que possui um Outlet, bem legal para fazer umas comprinhas.

Compra das Passagens: Foi bem tranquilo comprar este trecho, o trem de alta velocidade que liga Amsterdã a Frankfurt é a ICE (Inter City Express) que são operados pela DB (Deutsche Bahn). Compramos diretamente do site deles (www.bahn.com) que é em Inglês. Assim como a Eurostar, os bilhetes chegam por email e apesar de vir todo em Alemão, não compromete, já que o bilhete serve só para apresentarmos na entrada ou já dentro do vagão.

Chegamos a cogitar fazer esse trecho de avião, por alguma companhia low cost, porém fazendo as contas, incluindo a taxa das malas, o taxi que ficaria mais caro (aeroportos são sempre distantes do centro) vimos que o trecho de avião sairia bem mais caro que de trem.

A viagem no Trem: Chegando à estação Central de Amsterdã, logo localizamos onde era a
plataforma do nosso trem, estranhamos apenas que não tinha nenhum tipo de controle, nenhum guichê. Subimos e logo o trem chegou. Como os outros trens que pegamos na Europa, este também saiu religiosamente no horário marcado.

O trem da ICE é muito confortável e espaçoso. Sentamos em um lugar que tinha a mesinha, muito legal. Entrando em terras Alemãs, já dava pra observar na estrada ao lado alguns carros praticamente na mesma velocidade do trem! Já deu pra sentir como seria dirigir nas famosas autobahn “sem limite”de velocidade.

Desembarque: Passados pouco mais de 4 horas, chegamos a Frankfurt, desembarcamos do trem e saímos em direção à Hertz, onde havíamos reservado um carro. Uma dica: diferente dos Estados Unidos que sempre te oferecem um upgrade de carro por um precinho camarada, em Frankfurt não teve conversa, tivemos que sair exatamente com o carro que havia reservado pela internet aqui do Brasil. Feito o processo burocrático o desafio foi encontrar o estacionamento. Nos deram uma explicação bem por cima de como chegava lá e com o cansaço da viagem somados a malas grandes e pesadas, tudo parecia mais difícil. Após perguntar pra diversas pessoas, conseguimos chegar ao estacionamento, sem elevador e sem escadas rolantes, tivemos que descer com as malas no braço mesmo. Pegamos o carro e em 10 minutos estávamos no hotel.


Falaremos mais sobre esta viagem à Europa em próximos Posts, até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentario